Adenomiose: descubra agora mesmo o que significa

A adenomiose é uma condição na qual o revestimento interno do útero rompe a parede muscular do útero

Essa condição costuma causar cólicas menstruais, pressão abdominal inferior e inchaço antes dos períodos menstruais…

Podendo resultar em períodos menstruais intensos, prolongados e dolorosos.

Embora a adenomiose seja considerada uma condição benigna, a dor frequente e o sangramento intenso associado a ela podem ter um impacto negativo na qualidade de vida de uma mulher.

Pensando nisso, no conteúdo de hoje vamos falar tudo sobre a adenomiose: o que é, sintomas, causas, diagnósticos e tratamentos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura, amiga!

O que é adenomiose?

Na adenomiose, o tecido endometrial que reveste o útero cresce no músculo do útero.

Esse tecido extra pode fazer com que o útero dobre ou triplique de tamanho.

Essa condição torna as paredes uterinas mais espessas e distorce a vasculatura (vasos sanguíneos)...

E, durante o ciclo menstrual, essas células “presas” são estimuladas, o que pode levar às cólicas menstruais e períodos pesados, prolongados e dolorosos

A adenomiose também está associada à dor durante a relação sexual, bem como à infertilidade.

Além disso, é importante lembrar que pessoas com adenomiose também podem ter ou desenvolver endometriose – que são condições diferentes.

Acredita-se que a adenomiose seja dependente de estrogênio ou sensível a hormônios. 

Geralmente, a adenomiose tende a "desaparecer" após a menopausa – que ocorre 12 meses após uma pessoa ficar sem menstruar.

Quais são os sintomas da adenomiose?

Os sintomas da adenomiose variam ao longo do ciclo menstrual.

Isso acontece devido ao aumento e diminuição dos níveis de estrogênio, que afetam a descamação do revestimento do útero.

E, geralmente, os sintomas desaparecem ou melhoram após a menopausa, quando os níveis de estrogênio de uma mulher diminuem naturalmente.

A adenomiose varia muito entre as pessoas, incluindo a extensão da condição e a gravidade dos sintomas.

Segundo o NCBI, aproximadamente 20% dos casos de adenomiose envolvem mulheres com menos de 40 anos, e 80% têm entre 40 e 50 anos…

Os sintomas mais graves estão associados ao grupo mais velho…

A adenomiose é completamente assintomática em aproximadamente um terço dos casos.

Confira abaixo os sintomas mais comuns da adenomiose incluem:

  • Sangramento menstrual intenso;
  • Períodos menstruais dolorosos;
  • Dor durante a relação sexual;
  • Coágulos durante o sangramento menstrual;
  • Agravamento das cólicas menstruais;
  • Dor geral na região pélvica;
  • Sensação de pressão na bexiga e no reto.

Quais são as causas da adenomiose?

Os especialistas não sabem a causa exata da adenomiose

Mas, estima-se que a condição costuma ser mais comum em mulheres que já tiveram filhos.

Apesar da causa ser desconhecida, existem várias teorias sobre o que causa essa condição

Confira abaixo as possíveis causas da adenomiose:

Desenvolvimento fetal

A adenomiose pode estar presente em uma pessoa antes do nascimento, quando o útero se forma pela primeira vez em um feto.

Esses tecidos extras na parede uterina crescem durante a vida adulta.

Inflamação

Durante uma cirurgia uterina, se ocorrer uma inflamação no útero de uma mulher, isso pode aumentar o risco de adenomiose.

Tecido invasivo

Lesões no útero, como durante uma cesariana ou outra cirurgia, também podem causar adenomiose

Isso ocorre porque o útero pode curar para dentro em direção ao músculo, em vez de para fora.

Qual a diferença entre adenomiose e endometriose?

Adenomiose e endometriose são distúrbios que envolvem o tecido endometrial.

Ambas as condições são muito semelhantes, mas existem diferenças, certo?

Essas duas condições são igualmente difundidas, embora a endometriose ocorra mais frequentemente em mulheres de 30 a 40 anos de idade.

Enquanto, na adenomiose, é mais comum mulheres de 40 a 50 anos desenvolverem a doença.

Além disso, é importante informar que a adenomiose é mais provável de causar sangramento menstrual intenso.

Inclusive, é possível que uma mulher tenha endometriose e adenomiose

Mas, felizmente, os sintomas de ambas as condições tendem a diminuir após a menopausa.

Confira abaixo a principal diferença entre a adenomiose e endometriose:

  • Adenomiose: o tecido endometrial cresce no músculo do útero.
  • Endometriose: o tecido endometrial cresce fora do útero e pode envolver os ovários, trompas de falópio, paredes laterais pélvicas ou intestino.

Fatores de risco para adenomiose

Existem certos fatores que colocam as pessoas em maior risco para a condição.

Confira abaixo alguns fatores considerados de risco:

  • Idade: com a maioria das pessoas diagnosticadas na faixa dos 30 ou 40 anos;
  • Ter dado à luz antes;
  • Tratamento com o medicamento para câncer de mama.

Outros fatores de risco que foram sugeridos, mas são controversos ou têm menos dados para apoiá-los, incluem:

  • Cirurgia uterina: A cirurgia anterior no útero, incluindo cesariana, aumenta significativamente o risco de adenomiose;
  • Depressão ou uso de antidepressivos;
  • Fumar.

Diagnóstico de adenomiose

A avaliação diagnóstica geralmente inclui um exame médico e imagens

O médico poderá realizar um exame físico e pélvico para determinar se o útero está aumentado ou sensível à palpação. 

Em alguns casos, as pessoas com adenomiose podem ter um útero com o dobro ou o triplo do tamanho normal.

Os exames de imagem que podem ser realizados incluem uma ultrassonografia ou ressonância magnética.

Ultrassom

Um ultrassom transvaginal pode ajudar o médico a diagnosticar a condição, além de descartar outras causas de seus sintomas. 

Um ultrassom usa ondas sonoras para produzir imagens em movimento de seus órgãos internos – neste caso, o útero.

Para este procedimento, o técnico de ultrassom – ou ultrassonografista – cobrirá a sonda de ultrassom com um preservativo

E, em seguida, cobrirá o preservativo com um gel condutor líquido para colocar a sonda de ultrassom dentro do corpo. 

Essa sonda irá produzir imagens em movimento na tela para ajudar o ultrassonografista a ver a anatomia uterina e pélvica.

Fazer um diagnóstico de adenomiose por ultrassom pode ser um desafio, e seu médico pode recomendar imagens mais avançadas.

Ressonância magnética

O exame de imagem de escolha para o diagnóstico de adenomiose é a ressonância magnética

Uma ressonância magnética usa um ímã e ondas de rádio para produzir imagens de alta resolução dos órgãos internos.

Em uma ressonância magnética, existem características radiológicas distintas do útero que levarão um profissional de saúde a suspeitar de adenomiose. 

Exemplos incluem um espessamento da área entre o endométrio (revestimento da cavidade uterina) e o miométrio.

Este procedimento envolve ficar muito quieto em uma mesa de metal que desliza para dentro da máquina de digitalização.

Tratamento para adenomiose

Pessoas com formas leves de adenomiose podem não precisar de tratamento médico

O médico pode recomendar opções de tratamento se os sintomas interferirem em suas atividades diárias ou na qualidade de vida.

Os tratamentos destinados a reduzir os sintomas da adenomiose incluem o seguinte:

Medicamentos anti-inflamatórios

Medicamentos anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, podem ajudar a reduzir o fluxo sanguíneo durante o período menstrual, além de aliviar cólicas graves.

O médico irá aconselhá-la sobre a frequência com que você deve tomar esses medicamentos. 

Um regime possível envolve tomar medicamentos anti-inflamatórios 2 a 3 dias antes do início do período e continuar tomando durante o período menstrual.

Se a mulher estiver grávida, é importante conversar com um médico antes de tomar medicamentos anti-inflamatórios…

Dependendo do tempo de gestação, eles podem recomendar outro tipo de tratamento para evitar esses medicamentos.

Tratamentos hormonais

Os tratamentos hormonais podem ajudar a controlar o estrogênio que pode estar contribuindo para seus sintomas

Confira abaixo algumas opções de tratamentos hormonais:

  • Contraceptivos orais como as pílulas anticoncepcionais;
  • Contraceptivos à base de progesterona, como uma pílula, uma injeção ou um dispositivo intrauterino (DIU).

Ablação endometrial

A ablação endometrial envolve técnicas para remover ou destruir o endométrio

Geralmente, costuma ser um procedimento ambulatorial com um curto tempo de recuperação.

Mas esse procedimento pode não funcionar para todos, já que a adenomiose geralmente invade o músculo mais profundamente

É recomendado apenas para pessoas que já engravidaram ou não estão interessadas em engravidar.

Embolização da artéria uterina

A embolização da artéria uterina impede que certas artérias forneçam sangue para a área afetada

Com o fornecimento de sangue cortado, o adenomioma encolhe. 

Este procedimento é normalmente usado para tratar miomas uterinos.

Por ser um procedimento minimamente invasivo, não causa formação de cicatriz no útero.

Cirurgia de ultrassom focalizado guiado por ultrassom

A cirurgia de ultrassom focalizado guiado por ultrassom usa ondas de alta intensidade focadas com precisão para criar calor e destruir o tecido alvo

O calor é monitorado usando imagens de ultrassom em tempo real.

Alguns estudos demonstraram que este procedimento é eficaz no alívio dos sintomas…

No entanto, ainda são necessárias mais pesquisas sobre o procedimento.

Histerectomia

A única maneira de curar completamente a adenomiose é fazer uma histerectomia, que envolve a remoção cirúrgica completa do útero

É considerada uma grande intervenção cirúrgica e só é usada em casos graves e em pessoas que não planejam dar à luz no futuro.

Bom, chegamos ao fim de mais um conteúdo recheado de curiosidades e informações aqui no Blog da Fleurity!

Esperamos que você tenha gostado e todas as suas dúvidas tenham sido esclarecidas.

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias no feed e nos stories, abordando assuntos como saúde feminina, menstruação, sustentabilidade e muuuito mais.

Logo retornaremos com mais artigos cheios de informações educativas e relevantes para você. Até breve!

Carrinho de compras

Não há mais produtos disponíveis para compra

Seu carrinho está vazio.

✔️ Produto adicionado com sucesso.