Ansiedade? Veja o que fazer para aliviar os sintomas agora mesmo!

Ansiedade? Veja o que fazer para aliviar os sintomas agora mesmo!

“Ansiedade” é um termo geral para várias condições que causam nervosismo, medo e preocupação...

Algumas pessoas vivenciam esta reação de forma mais frequente e intensa…

E, quando isso começa a comprometer a saúde emocional e a qualidade de vida da pessoa, pode ser considerado patológico!

Aliás, você sabia que existe uma diferença entre ansiedade e estar ansiosa?

É comum se sentir ansiosa em momentos que exigem muito do seu emocional, como por exemplo, enfrentar a vergonha de falar em público.

Porém, há uma grande diferença entre este sentimento passageiro e um transtorno de ansiedade.

Além disso, é muito importante saber que existem outros tipos de transtornos de ansiedade…

E cada um possui diferentes sintomas, causas e tratamentos…

Por exemplo, uma pessoa que tem medo de vivenciar situações sociais – como ir em festas – sofre com um tipo de ansiedade diferente de outra pessoa que é diagnosticada com a síndrome do pânico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 264 milhões de pessoas vivem com transtornos de ansiedade no planeta. 

Infelizmente, as restrições durante a pandemia e o isolamento social estão prejudicando a saúde mental de muitas pessoas…

Segundo uma pesquisa realizada em onze países pela Universidade de São Paulo (USP), o Brasil é o país com mais casos de ansiedade no mundo.

Pensando nisso, no conteúdo de hoje vamos falar tuuudo o que você precisa saber sobre a ansiedade…

Além de aprender o que fazer em uma crise de ansiedade para aliviar os sintomas e quais os tipos de transtorno de ansiedade.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura amigx!


O que é ansiedade?

A ansiedade é uma reação natural, temporária e completamente normal do nosso corpo…

Geralmente, a ansiedade costuma surgir quando passamos por situações que causam muito estresse, medo e nervosismo.

Quando estamos passando por um momento como esse, o nosso cérebro entende que estamos em uma situação de riscos…

Sendo assim, em uma tentativa de “proteção”, nosso organismo dispara o sistema de “luta e fuga”...

Esse sistema nos prepara para essa situação considerada de risco...

Então, ficamos extremamente ansiosas e alguns sintomas podem surgir, como o medo, as dores de cabeça e o estresse.

Todos experimentamos a ansiedade em algum momento, como exemplo, situações nas quais precisamos falar em público ou quando esperamos por uma notícia. 

Até certo ponto, a ansiedade não é considerada um transtorno, porque ela nos impulsiona a agir e ter uma organização prévia.

Quer um exemplo? 

Quando você está ansiosa porque tem uma prova importante, esse sentimento de ansiedade pode te levar a estudar antecipadamente para tirar uma “boa nota”. 


Quando a ansiedade se torna patológica?

A ansiedade temporária – que é considerada uma reação natural – faz as pessoas agirem rápido devido à euforia...

Já a ansiedade patológica tem o efeito contrário

Ou seja, pessoas diagnosticadas com ansiedade patológica, na maioria das vezes, não conseguem executar as tarefas simples do dia a dia

Como ir ao trabalho, limpar a casa ou fazer um trabalho da faculdade…

Isso acontece porque essas pessoas ficam ansiosas demais e acabam “travando” na hora de executar essas tarefas.

Aliás, a ansiedade patológica está relacionada a intensidade e frequência dos sintomas. Sabia disso? 

Algumas pessoas acabam sentindo os sintomas de forma exagerada, com mais frequência e intensidade. 

Sendo assim, quando essa intensidade e frequência passam a prejudicar a vida da pessoa, a ansiedade pode se tornar patológica.

Para evitar que a ansiedade se desenvolva para quadros mais graves, é muuuito importante diagnosticá-la o mais rápido possível!


Tipos de transtorno de ansiedade

Você sabia que existe mais de um tipo de ansiedade?

Simmm, existe!

Vamos descobrir juntxs quais são eles:


Síndrome do pânico

Na síndrome do pânico, a pessoa tem uma sensação forte de que está perdendo o controle e pode morrer

Essa sensação aumenta quando os sintomas da crise surgem e se intensificam... 

Entre os sintomas mais comuns estão falta de ar, batimento cardíaco acelerado, tontura, náusea e a sensação de morte.

Geralmente, o ataque de pânico acontece após um acontecimento considerado traumático para a pessoa

Fazendo com que ela tenha um medo constante e tenha crises de ansiedade ao se deparar com os seus gatilhos traumáticos.


Transtorno de ansiedade generalizada

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é caracterizado por uma preocupação e ansiedade excessiva constante sobre tudo

Pessoas diagnosticadas com TAG possuem dificuldades em controlar a ansiedade e a preocupação…

Junto com a inquietação e o nervosismo, que costuma estar presente o tempo todo. 

Sendo assim, a pessoa não consegue relaxar, pois acredita que tudo pode dar errado a qualquer momento…

Com isso, os pensamentos negativos se destacam e a pessoa acredita que o pior sempre vai acontecer.

Infelizmente, a TAG pode paralisar a pessoa, fazendo com que ela não consiga realizar suas tarefas diárias…

Além de enfrentar problemas como a insônia, dores de cabeça, indisposição, angústia e tensão constante.


Fobia social

A fobia social – também chamada de ansiedade social é um dos tipos de transtorno de ansiedade mais comuns. 

Nesse caso, o gatilho são situações públicas, onde a pessoa tem medo de falar em público, por exemplo.

Isso acontece porque o nervosismo e a sensação de desconforto são bastante intensos, fazendo com que ela se sinta analisada o tempo inteiro.

Ou seja, a fobia social se dá pela dificuldade extrema de interagir socialmente com desconhecidos.

A pessoa com fobia social fica muito nervosa e tem medo de ser julgada, humilhada ou constrangida em público.


Transtorno obsessivo-compulsivo

O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é caracterizado por uma pessoa que tem pensamentos indesejados e/ou ações repetitivas

A ansiedade pode ser desencadeada por causa dos pensamentos indesejados – chamados de obsessões...

Então, para aliviar a ansiedade e as preocupações excessivas, a pessoa realiza comportamentos repetitivos – chamados de compulsões – para se acalmar. 

Vamos entender melhor como funciona:


Compulsões

As compulsões são comportamentos repetitivos que a pessoa se sente forçada a executar

Pois, ela acredita que suas compulsões e pensamentos indesejados só vão acabar quando ela realizá-las.

Vou te explicar certinho: a pessoa vê necessidade em organizar tudo de maneira específica, como por exemplo, os livros precisam estar alinhados, por ordem crescente e separados por cores.

Em alguns casos, a pessoa também acredita que algo ruim irá acontecer com ela caso não realize os comportamentos.


Obsessões

A pessoa com TOC costuma ter pensamentos, impulsos e imagens recorrentes que causam ansiedade.

Vou te explicar certinho: a pessoa lava as mãos constantemente porque tem medo de estar contaminada.

Apesar de serem realizados com o intuito de controlar a ansiedade, o alívio é temporário, e logo o ciclo de obsessões e compulsões se repetem.

Mas, é importante saber que o transtorno obsessivo-compulsivo pode ser controlado com a psicoterapia, ok?


Transtorno de estresse pós-traumático

A pessoa pode começar a apresentar sintomas do transtorno de estresse pós-traumático ao passar por um evento traumático

Como a perda de alguém próximo ou uma agressão, por exemplo.

Esse transtorno faz com que a pessoa tenha crises de ansiedade ao lembrar da situação traumática.


Sintomas da crise de ansiedade

É muito importante lembrar que os sintomas de crise de ansiedade variam de pessoa para pessoa

Afinal, cada pessoa sente de um jeito, não é mesmo?

Além dos sintomas físicos, os sintomas psicológicos são bem comuns durante a crise de ansiedade.

Por esse motivo, vamos falar agora quais são os sintomas psicológicos mais comuns neste momento:

  • Medo;
  • Preocupação;
  • Insônia;
  • Inquietação;
  • Angústia e apreensão;
  • Pensamentos negativos;
  • Dificuldade de concentração;
  • Compulsão alimentar ou falta de apetite.

Por outro lado, vamos conferir quais são os sintomas físicos da crise de ansiedade:

  • Dores de cabeça e enxaqueca;
  • Sensação de garganta fechada;
  • Sensação de desmaio;
  • Calafrios ou ondas de calor;
  • Medo de perder o controle;
  • Formigamentos;
  • Aperto no peito;
  • Tremores;
  • Tontura;
  • Tensão muscular;
  • Suor;
  • Falta de ar;
  • Palpitação e coração acelerado;
  • Mãos e pés frios;
  • Mãos e pés trêmulos;
  • Náuseas;
  • Diarreia.

É importante lembrar que se você sofre com esses sintomas ao ponto de atrapalhar a sua qualidade de vida…

Consulte um especialista para investigar as causas, e se necessário, começar o tratamento ideal para o seu caso.

Não se esqueça que somente um especialista pode informar o diagnóstico exato :)


​Como controlar a ansiedade

Existem algumas ações que você pode tomar para controlar a crise de ansiedade, sabia?

Vamos descobrir quais são elas agora mesmo!


Controle a respiração

É essencial inspirar e expirar lentamente para fornecer mais oxigênio ao cérebro e controlar a falta de ar causada pela ansiedade.

Gerenciar suas mudanças na respiração pode ser a chave para reduzir os sintomas da ansiedade. 

Vamos conferir juntxs um tipo de exercício de respiração, chamado de respiração diafragmática, muito indicado para aliviar a ansiedade:

  1. Sente ou deite de forma confortável e coloque as mãos sobre o abdômen;
  2. Conte até 4 segundos e puxe o ar lentamente, levando-o até seu abdômen (como se fosse uma bexiga enchendo);
  3. Após puxar o ar, prenda a respiração e conte até 2 (mentalmente);
  4. Solte lentamente o ar pela boca fazendo um “biquinho”, contando 6 segundos e esvaziando totalmente o pulmão e abdômen.

Se necessário, você pode repetir o exercício por até 10 vezes, praticando por aproximadamente 3 a 5 minutinhos.

Mas, relaxe e faça isso sem expectativas, ok?

Afinal, se você ficar pensando que “precisa melhorar logo”, não vai conseguir relaxar e realizar o exercício certinho.

Assim que perceber os sinais de uma crise chegando, você pode começar a praticar os exercícios para evitar que os sintomas se intensifiquem.


Mude o foco da sua atenção

Um dos principais motivos para que a crise de ansiedade se torne mais intensa é começar a se preocupar ainda mais ao pensar nos sintomas que estão surgindo

A dor no peito começa a parecer como um infarto e isso gera ainda mais medo, acelerando o coração e aumentando o impacto. 

Por esse motivo, é muuuito importante desviar a atenção dos sintomas e focar em uma atividade específica…

Como o controle da respiração que falamos logo ali acima!

Porém, também há outras formas de como aliviar a ansiedade:

  • Tente distrair a sua mente de forma divertida, conte de 0 a 50 pulando todos os números que tenham o número “9”;
  • Ouça músicas que você gosta e que te acalme, isso vai ajudar a afastar os pensamentos negativos e estimular os hormônios do bem-estar, a endorfina e a dopamina;
  • Tome banho na água morna para relaxar a sua musculatura e aliviar o estresse.

Faça meditação

A meditação faz com que você foque no presente, não permitindo que os pensamentos negativos tomem conta da sua mente…

Ou seja, a meditação te ajuda a manter o equilíbrio entre o seu corpo e a sua mente

Devolvendo a calma e afastando os pensamentos ruins!

Estudos de Harvard mostram que a meditação além de promover o autoconhecimento, também traz benefícios contra uma série de condições, como a ansiedade, depressão e o estresse!

E não é só isso, viu?

A meditação também ajuda a aliviar a cólica e outros sintomas da TPM!

Confira os inúmeros benefícios que a meditação proporciona para a nossa saúde física e emocional, como:

  • Reduz a ansiedade, depressão e o estresse;
  • Melhora o sistema imunológico;
  • Promove o autoconhecimento;
  • Aumenta o foco e a concentração;
  • Fortalece a memória;
  • Aumenta a autoestima;
  • Promove o autocuidado e amor próprio;
  • Amplia as emoções positivas.

Viu só? A meditação é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a!

Se você também quer conferir como praticar a meditação, separamos um conteúdo especial para você descobrir…

Vem conferir: Novo Significado de TPM (Tempo para Mim)


Faça terapia

Buscar uma terapia é um ato corajoso e pode ser muito útil para te ajudar a compreender suas emoções. 

A ajuda profissional irá te auxiliar para saber gerir suas emoções e encontrar soluções para o sofrimento emocional.

A terapia ou psicoterapia também é indicada para aprender a gerir suas emoções, e praticar autoconhecimento e autocuidado… 

Entender e praticá-los irá te ajudar a enfrentar suas dificuldades da melhor forma!

Então, não pense que a função do psicólogo é apenas atender casos de depressão profunda ou outras condições psicológicas, viu?

Além dos transtornos psicológicos, a terapia aborda diversos assuntos, como:

  • Término de relacionamento;
  • Problemas financeiros;
  • Conflitos familiares;
  • Processo de luto;
  • Inseguranças, seja no trabalho ou em relação a aparência.

Cuide sempre do seu emocional, e, se as coisas estiverem difíceis, não tenha medo de buscar ajuda profissional!

Bom, chegamos ao fim de mais um conteúdo por aqui no Blog da Fleurity!

Eu espero que você tenha gostado e que esse conteúdo tenha te ajudado de alguma forma.

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias e também vamos avisar nos stories sempre que um conteúdo for postado aqui!


Beijinhos, até o próximo conteúdo :)