Coletor menstrual: Guia completo

 

Olá, meninas! Neste texto tiraremos todas as dúvidas possíveis e imagináveis sobre o nosso queridinho coletor menstrual. Embora possa causar estranheza no início, a maioria das mulheres que experimenta o coletor pela primeira vez, diz que não vive mais sem ele!


O que é o coletor menstrual?


Olhando o coletor, ele até parece uma tacinha e não era para menos, né? Já que a existência dessa maravilha é um verdadeiro brinde à nossa liberdade e segurança durante a menstruação!

Ele é todinho feito de silicone hipoalergênico, por isso não causa nenhum tipo de alergia ou infecção, bem diferente dos absorventes comuns que, geralmente, causam irritação e coceira.

Para que serve o coletor menstrual?

O coletor menstrual, também chamado de “copinho”, é um dispositivo que se insere no canal vaginal para coletar o sangue menstrual, simples assim!

Quem inventou o coletor menstrual?

Desde que o mundo é mundo as mulheres menstruam, certo? E, antigamente as mulheres do mundo inteiro sofriam bastante em função do seu período menstrual por dificuldades que poderiam ser resolvidas facilmente.

A questão é que não sabemos ao certo quando os coletores menstruais foram inventados, pois há relatos de coletores ainda em 1867 em versões rudimentares. O que se sabe, com certeza, é que em 1930 foi iniciada a produção industrial dos coletores menstruais “modernos” de látex, servindo de base para os que são usados hoje, apesar de ainda bem diferentes. E, adivinhem quem foi a responsável pela primeira patente de coletores menstruais? Isso mesmo! >>UMA MULHER<< A americana Leona Chalmers, que o chamou de Tass-ette. No entanto, não demorou muito para o coletor entrar em desuso. Depois, em 1970, os coletores voltaram em uma versão descartável. E, por fim, em 1987, os coletores menstruais voltaram a ser produzidos a todo vapor e numa versão bem próxima da atual, com a diferença de que hoje há mais opções de materiais para prevenir alergias, além de cores, tamanhos e modelos.

Vantagens do coletor menstrual

Parece inacreditável, mas são infinitas as vantagens que esse copinho é capaz de proporcionar à nossa saúde, além de melhorar a nossa relação com a nossa menstruação. Algumas das vantagens são:

  • Não costuma provocar nenhum tipo de alergia;
  • Um único coletor pode durar anos;
  • É ecologicamente correto, pois reduz, drasticamente, os resíduos que produzimos por conta da menstruação;
  • É financeiramente mais vantajoso, pois você pode ficar anos e anos sem ter que comprar nenhum absorvente;
  • Não apresenta nenhum tipo de odor, pois o sangue não entra em contato com o oxigênio;
  • Só precisa ser trocado, em média, a cada 8 ou 12 horas (menos trocas diárias que os absorventes comuns);
  • O volume de sangue que ele é capaz de armazenar é muito maior que o dos absorventes comuns;
  • Tem menos risco de infecção que os absorventes internos;
  • Não interfere no pH vaginal;
  • Não provoca ressecamento vaginal;
  • Auxilia no autoconhecimento;
  • Menor risco de vazamento.

São muitos os benefícios, minha gente!

Desvantagens do coletor menstrual

  • Pode provocar irritação se for inserido incorretamente;
  • Algumas mulheres podem demorar um pouquinho até se adaptarem;
  • A remoção pode causar pequenos acidentes se não for retirado com cuidado, principalmente nos primeiros meses de uso;
  • Alguns ginecologistas não indicam o seu uso em mulheres que utilizam o DIU por risco de deslocamento deste (leia: DIU de Cobre e DIU Mirena – Anticoncepcional Intrauterino). Não é contraindicado, mas é importante uma conversa com o ginecologista antes de iniciar o uso;
  • Não permite ter relações sexuais com penetração vaginal (exceto os modelos descartáveis);
  • A remoção e inserção em banheiros públicos pode ser difícil, principalmente em locais com má higiene;
  • O coletor não pode ser utilizado no período pós-parto, pois aumenta o risco de infecção e lesão do canal vaginal.

De um modo geral, não há, propriamente, uma contra indicação com relação ao uso do coletor. O que é mais recorrente é que algumas mulheres podem não adaptar-se logo de cara, mas isso tudo é uma questão de prática e tempo, ainda mais quando percebemos todas as vantagens que nos esperam, não é mesmo? Além do mais, caso surja alguma dúvida sobre como usar o copinho, você pode enviar uma mensagem para nosso direct do Instagram ou inbox do Facebook que estaremos prontas para auxiliá-la com todo o amor e carinho desse mundo! <3

Coletor menstrual: tipos e tamanhos

A Fleurity tem 3 modelinhos lindos de coletores que foram pensados, especialmente, para vocês, mulheres, nossas musas inspiradoras.

Tipo 1

É recomendado para mulheres com mais de 30 anos ou que já passaram por uma gestação.

Tipo 2

Recomendado para mulheres com menos de trinta anos e que não passaram por nenhuma gestação.

Mini

É indicado para mulheres com histórico de ressecamento vaginal; período pós-parto (após quarentena); após cirurgia de reconstrução vaginal ou estética; durante a amamentação; período pré-menopausa; virgens e adolescentes.

Virgem pode usar coletor menstrual?

SIM! As meninas virgens podem usar o coletor, sem nenhum problema. No entanto, recomendamos que elas consultem com seu/sua ginecologista antes de iniciar o uso do copinho.

DIU e coletor menstrual

O uso do DIU e o coletor menstrual são totalmente compatíveis, então se você usa DIU não tem nenhum problema em usar o coletor menstrual, porque os dois ficam inseridos em locais distintos. O coletor menstrual fica na vagina, bem no início do canal vaginal, na parte mais baixa e o DIU é inserido no interior do útero e suas cordinhas atravessam o colo do útero e alcançam somente o topo do canal vaginal.

Se você usa DIU e deseja iniciar o coletor menstrual, nós super te apoiamos, mulher! Só indicamos que você fale antes com o seu/sua ginecologista para verificar o tamanho das cordinhas do seu DIU, certo?

Coletor menstrual provoca infecção?

O uso do coletor maravilindo da Fleurity é muito menos propício à proliferação de bactérias e fungos do que os absorventes femininos comuns. Sabe por quê? Porque o coletor é composto por material inerte, ou seja, não libera nem absorve nenhuma substância. Por isso, se você tiver o cuidado adequado, lavando o coletor corretamente e secando ele muito bem antes de guardar no saquinho, não há com o que se preocupar!

Cólica com coletor menstrual?

Se você é daquelas que sofrem com as cólicas menstruais e está na dúvida sobre se o uso do coletor pode provocar ou intensificar essas temidas dores que nos atacam todos os meses, pode ficar relax, porque o coletor menstrual NÃO causa nenhum tipo de cólica! Glória a Deuxxx! O coletor fica na vagina, e as cólicas ocorrem no útero, por isso uma coisa não tem nada a ver com a outra.

O que pode acontecer é você sentir alguma dorzinha, ainda mais se for iniciante no mundo dos coletores, mas há uma resposta e uma solução para isso: o coletor pode estar mal posicionado; o vácuo pode estar muito forte ou o coletor pode estar grande demais para a sua anatomia.

Coletor menstrual: opinião médica

O copinho é super amado e indicado pelas ginecologistas. A ginecologista parceira da Fleurity, Dr. Guisella de Latorre, comenta que o coletor é o aliado perfeito para as mulheres no cuidado da região íntima, pois ele evita várias doenças como a candidíase, por exemplo. Além disso, o coletor é extremamente prático e não altera o pH vaginal nem causa alterações no canal vaginal. Caso você queira conhecer outros assuntos envolvendo o coletor menstrual, comentados pela Dr. Gui, acesse o nosso canal no Youtube.

Conclusão

Esperamos ter esclarecido TODAS as suas dúvidas sobre o coletor menstrual nesse guia completíssimo feito, especialmente, para você que ainda tinha alguma dúvida sobre essa maravilha! Agora que você está manjando tudo sobre os coletores, bora se jogar nessa viagem de ida e chamar as amigas para te acompanharem?!