Descubra por que as espinhas aparecem no corpo

As espinhas são um problema presente na vida de muitos adolescentes e que pode impactar diretamente na autoestima deles, que já passam por uma transição corporal e social repleta de desafios. 

Agora, o que muitos confundem é ao acreditar que a acne só acontece neste período da vida e que todas elas são iguais.

Quer entender melhor sobre as espinhas e o porquê delas aparecerem pelo corpo? 

A Fleurity reúne agora tudo o que você precisa saber a respeito e quais são as melhores formas de evitar que a acne apareça. Confira!

O que são as espinhas?

As espinhas surgem de um processo inflamatório, quando um acúmulo de secreção oleosa nas glândulas sebáceas entra em contato com bactérias. Esse excesso de oleosidade deixa os poros obstruídos e aumenta a proliferação de bactérias.

A acne, como as espinhas também são chamadas, se manifesta por uma erupção, que pode ser externa ou interna.

Elas são mais comuns em peles oleosas, que já possuem uma predisposição à maior produção de óleos naturais do corpo - que acabam por contribuir para o surgimento das acnes. Já foi comprovado também que existe uma influência genética, o que significa que uma pessoa que tenha o pai e/ou mãe com a pele acneica tem maiores chances de ter espinhas ao longo da vida.

Como o surgimento do processo inflamatório que faz com que surjam as espinhas está diretamente ligado à alterações hormonais, o problema acaba sendo comum na adolescência, quando o corpo já está passando por grandes mudanças hormonais. 

Geralmente as primeiras acnes aparecem na puberdade, induzidas pelo início da produção de hormônios sexuais femininos e masculinos. Pesquisas apontam que 90% dos adolescentes relatam sofrer com as espinhas. 

É comum que as espinhas desapareçam por completo de forma natural, sem que seja necessário um tratamento específico. No entanto, pode ser que o problema persista e que seja necessário um acompanhamento. Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia estimam que cerca de 50% da população adulta têm acne. 

Nesses casos, o mais indicado é procurar orientação junto a um médico dermatologista - que é o profissional mais recomendado para tratar cada caso. 

Importante lembrar ainda que muito se fala das espinhas no rosto, por ser uma área mais visível - o que faz com que o problema incomode um número maior de pessoas. No entanto, as acnes podem surgir em diversas áreas do corpo, sendo que as mais comuns além do rosto são: costas, braços e glúteos. 

Tipos de espinhas

Agora que você já sabe como e porque as espinhas aparecem, é fundamental entender que as acnes não são todas iguais, sendo que são classificadas por tipos e tratadas de formas específicas. 

  • Acne Grau I: não são aparentes, apresentando apenas cravos (quando ainda não há a inflamação), sem lesões;
  • Acne Grau II: cravos e espinhas com pequenas lesões inflamadas;
  • Acne Grau III: espinhas com lesões maiores e inflamadas, dolorosas e avermelhadas;
  • Acne Grau IV: espinhas com grandes lesões aparentes e cicatrizes irregulares que acabam por gerar uma deformidade da área afetada.

Em relação à área de ocorrência das espinhas, o motivo do seu aparecimento será sempre a junção dos mesmos fatores: inflamação causado por bactéria em um local com acúmulo de secreção oleosa produzida por glândulas sebáceas. No entanto, a diferença entre a acne do rosto para as que surgem no corpo é a exposição ao sol. 

Como nosso rosto está mais exposto, é ainda mais importante que cuidados como o uso do protetor solar sejam tomados para evitar que a espinha se torne uma cicatriz. 

Como evitar a acne?

Mesmo aqueles que possuem uma predisposição genética e/ou pele oleosa que contribuem para o surgimento das espinhas, com alguns cuidados é possível reduzir drasticamente o problema na pele - que incomoda a tantos. 

Cuidar da limpeza da pele

Um passo importante seja para evitar as acnes ou simplesmente para ter uma pele saudável é limpar corretamente. O mais indicado é lavar o rosto pelo menos duas vezes ao dia com sabão suave neutro ou sempre que sentir uma oleosidade em excesso. 

A depender do caso, o dermatologista pode recomendar um sabonete específico para determinado tipo de pele e contexto. 

Não tomar sol em excesso

Principalmente aqueles que já possuem pele oleosa e acneica, a exposição ao sol pode potencializar o surgimento de espinhas à medida em que a radiação tem o poder de acelerar a inflamação e a produção de oleosidade da pele - fatores que favorecem a acne. 

Em relação ao sol valem sempre as recomendações básicas: se expor sempre com protetor solar adequado para a sua pele, nos horários antes das 10 horas e/ou após às 16 horas.

Monitorar o estresse

Para aqueles que já possuem uma predisposição para o aparecimento das espinhas, o estresse é um fator que pode agravar o quadro. Isso porque durante um momento de estresse, há um aumento na liberação de hormônios que fazem aumentar a produção da oleosidade da pele.

Evitar produtos oleosos

Considerando que parte do processo que causa a espinha se dá pelo “entupimento” da pele, para evitar que as acnes é fundamental se atentar à escolha dos produtos a serem usados na pele. 

Alguns deles podem ter tipos de óleos em sua composição, o que favorece a oleosidade da pele - principalmente às que já possuem predisposição. Todas as vezes que for utilizar um produto novo é interessante testar por alguns dias e observar com atenção as reações sentidas na pele para, então, decidir se inclui - ou não - na rotina de skincare. 

Cuidado com a alimentação

Uma dica importante para evitar as espinhas está na comida! Enquanto alguns alimentos podem contribuir para uma pele mais acneica - como frituras e alimentos gordurosos -, outros podem evitar o processo inflamatório. Entre eles estão: frutas e verduras amarelas, roxas e verdes como cenoura, mamão, beterraba, brócolis, rúcula e couve.

O maior consumo de água também pode ajudar, já que contribui para a eliminação de toxinas por parte do corpo. 

É importante saber ainda que em algumas fases da vida da mulher, como a gravidez, as alterações hormonais que ocorrem nessa fase podem fazer com que apareçam espinhas - mesmo em peles que não sejam oleosas. O problema costuma melhorar naturalmente após a gestação. 

Tratamento contra acne

Se já toma todos os cuidados e mesmo assim as espinhas incomodam, o melhor caminho é procurar um médico dermatologista que possa indicar o tratamento ideal para o tipo de acne e contexto do paciente. 

Entre os tratamentos existentes, geralmente eles incluem o uso de sabonetes e cremes específicos para acne - sendo possível ainda a utilização de remédios orais associados. Antes de definir o melhor caminho, o dermatologista pode solicitar exames laboratoriais para avaliar possíveis distúrbios hormonais. 

Agora ficou mais fácil entender como as espinhas aparecem em nosso corpo e de que forma podemos minimizar o problema, não é mesmo? 

Para você que gosta de cuidados com a pele e que ainda não conhece o termo skintimate, confira também o conteúdo completo a respeito no blog a Fleurity e entenda como esses momentos podem se tornar importantes para o empoderamento feminino. Confira!

Carrinho de compras

Não há mais produtos disponíveis para compra

Seu carrinho está vazio.

✔️ Produto adicionado com sucesso.