Prevenção ao suicídio: vamos trabalhar juntxs para ajudar nessa campanha?

Prevenção ao suicídio: vamos trabalhar juntxs para ajudar nessa campanha?

Você sabia que 10 de Setembro é oficialmente o Dia Mundial da Prevenção ao Suicidio?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, são aproximadamente 800 mil pessoas do mundo inteiro que tiram a própria vida…

Sendo assim, o suicídio se tornou a terceira maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos...

E apenas no Brasil ocorrem mais de 10 mil suicídios todos os anos!

Por esse motivo, em 2015 a campanha de Setembro Amarelo foi criada com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio.

O objetivo dessa campanha é de conseguir reduzir os casos de suicídio e evitar que inúmeras vidas se transformem em tristes estatísticas.

E apesar dos tabus que o cercam, esse assunto deve ser abordado com muito amor e conscientização!

Diante disso, no conteúdo de hoje você vai descobrir, de forma consciente, como você pode ajudar uma pessoa que sofre com pensamentos suicidas!


Por que é importante falar sobre a prevenção ao suicídio

Você sabe por que e quando surgiu o Setembro Amarelo no Brasil? 

O Brasil é o país com maior índice de depressão da América Latina, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

De acordo com um estudo feito pela Unicamp, 17% dos brasileiros pensaram, em algum momento, seriamente em tirar a própria vida.

Em razão desses dados alarmantes, a campanha do Setembro Amarelo foi criada no Brasil em 2015 com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio.

A campanha foi uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Esse tipo de campanha abre caminhos para que as pessoas possam recorrer com mais facilidade ao auxílio médico…

Vamos explicar melhor: a desesperança é um dos sentimentos mais comuns e frequentes para uma pessoa que vive com pensamentos suicidas. Sabia?

É comum também que essa pessoa se sinta perdida e sem saída...

Por isso, campanhas como a do Setembro Amarelo são fundamentais para que essas pessoas saibam que não estão sozinhas…

E, além disso, também é importante que essas pessoas saibam que serão acolhidas e ouvidas por profissionais que estão dispostos a ajudar com amor e empatia.

Portanto, é importante que o suicídio deixe de ser considerado um tabu e seja um assunto mais abordado…

Com o intuito de conscientizar os familiares e amigos de pessoas que sofrem com pensamentos suicidas...

Afinal, é essencial o apoio e empatia de pessoas próximas, dessa forma, a pessoa se sentirá mais acolhida e amada.


Quando procurar ajuda psicológica?

Há alguns sintomas, comportamentos e sentimentos que podem indicar a necessidade de ajuda psicológica, sendo algum deles:

  • Isolamento da família, amigos e da sociedade;
  • Pensamentos negativos;
  • Distúrbios do sono;
  • Falta de apetite ou compulsão alimentar;
  • Sentimentos de solidão e desesperança;
  • Falta de vontade de fazer atividades simples;
  • Não enxerga uma saída para seus problemas;
  • Baixa autoestima;
  • Apresenta mudanças de comportamento bruscas;
  • Se culpa por acontecimentos do passado;
  • Não consegue enxergar suas qualidades e amar a si mesmo.

Quando uma pessoa não consegue administrar suas emoções, isso pode acabar desenvolvendo uma condição psicológica, como a ansiedade, por exemplo.

Por esse motivo, a ajuda profissional irá te auxiliar para saber gerir suas emoções e encontrar soluções para o sofrimento emocional.

A terapia ou psicoterapia também é indicada para aprender a gerir suas emoções, e praticar autoconhecimento e autocuidado…

Entender e praticá-los irá te ajudar a enfrentar suas dificuldades da melhor forma!

Então, não pense que a função do psicólogo é apenas atender casos de depressão profunda ou outras condições psicológicas, viu?

Além dos transtornos psicológicos, a terapia aborda diversos assuntos, como:

  • Término de relacionamento;
  • Problemas financeiros;
  • Conflitos familiares;
  • Processo de luto;
  • Inseguranças, seja no trabalho ou em relação a aparência.

Cuide sempre do seu emocional, e, se as coisas estiverem difíceis, não tenha medo de buscar ajuda profissional!

O Centro de Valorização da Vida é uma rede de apoio que atende gratuitamente e oferece aconselhamento via chat, e-mail ou através do número 180.

Esse atendimento é realizado 24h todos os dias, então, sinta-se à vontade para aliviar o que sente quando achar necessário!


Como você pode ajudar outra pessoa?

Normalmente, pessoas que pensam em tentar tirar a própria vida não falam de seus problemas com facilidade…

Essas pessoas procuram se isolar para que ninguém perceba...

Por esse motivo, o primeiro e mais importante passo é que você tenha paciência!

Há algumas atitudes que você pode colocar em prática para ajudar pessoas que apresentam um ou mais dos comportamentos que te falamos logo acima:


Acima de tudo, não julgue ou faça comentários negativos

Ouvir o que a pessoa tem a dizer é uma das melhores formas de ajudá-la. Sabe por quê?

Porque dessa forma, você está mostrando que se importa, que deseja ajudar e que ela não está sozinha!

Por esse motivo, olhe nos olhos e preste atenção em cada desabafo…

É importante mostrar que você está dispostx a ajudar, então, leve em consideração o que está sendo falado... 

Demonstre empatia e acolhimento sem julgamentos!

Embora você esteja oferecendo o seu suporte, é importante saber que a pessoa não irá se abrir com você logo de início.

Afinal, esse assunto é delicado e pode levar um tempo para que haja confiança o suficiente para expressar seus sentimentos.

Procure fazer com que a pessoa se sinta confortável e não faça ela se sentir pressionada para falar quais são os motivos ou problemas que ela enfrenta…

Não faça perguntas que possam provocar constrangimento, isso pode interferir no vínculo de confiança que está sendo criado!

Lembre-se: não interrompa ou ofereça uma solução para todos os problemas, o importante é ouvir.


Encoraje-a para procurar ajuda de um profissional

As suas intenções podem ser as melhores, mas o seu apoio não pode substituir o tratamento de um profissional.

Sugerir ajuda profissional não é uma ofensa e, sim, a forma mais eficaz de ajudar.

Na maioria das vezes, a pessoa resiste a ideia e não deseja buscar ajuda profissional por vergonha ou medo…

Neste momento, o incentivo é muito importante!

Você pode ajudá-la a pesquisar os profissionais mais próximos e se oferecer para marcar a consulta…

Além disso, para garantir que ela irá comparecer e se sentir confortável, você pode se oferecer para acompanhá-la!

Estar presente neste momento é fundamental para que essa pessoa se sinta especial, afinal, quem tem bons amigos e familiares por perto se sente menos sozinhx!


Trate com naturalidade

É muito comum que haja um isolamento e que a pessoa deixe de fazer coisas que antes gostava…

Mas, ainda assim, é essencial não excluí-la de planos e atividades que antes faziam juntxs, mesmo que o seu convite não seja aceito.

Procure manter o contato e também tente incentivá-la a experimentar novas atividades e experiências...

Provavelmente, no começo será mais difícil e ela irá resistir devido a falta de ânimo... 

Mas não desista e não leve para o lado pessoal mesmo que os seus convites sejam recusados! 

Continue convidando para passeios, atividades sociais e coisas que antes faziam parte do cotidiano dessa pessoa…

Um passo de cada vez, até que uma hora ela irá aceitar o convite!


Converse com amigos e familiares que podem ajudar

Buscar uma rede de apoio é muito importante para ajudar alguém que está lutando contra os pensamentos suicidas.

Então, se você percebeu que a situação é mais séria do que imaginava, comunique os familiares e amigos mais próximos. 

Juntos vocês podem pensar em soluções que possam ajudar a pessoa!

Infelizmente, muitas pessoas que pensam em tirar a vida acham que estão sozinhas e que não fará falta para ninguém...

Desta forma, ter ao redor pessoas que se importam e que podem ajudar faz toda a diferença, e também pode ser um ponto decisivo para a pessoa cometer ou não o ato do suicídio.

É essencial o apoio e empatia de pessoas próximas, dessa forma, a pessoa se sentirá mais acolhida e amada.


Quais são os fatores de risco que podem levar ao suicídio?

As pessoas que pensam em suicídio normalmente estão tentando fugir do sofrimento e buscando o alívio para a dor...

Identificar quais são os comportamentos e fatores de risco é muito importante para a prevenção. 

Eles são causados por situações que as pessoas encaram como devastadoras, como por exemplo:

  • Depressão;
  • Transtorno bipolar;
  • A perda de uma pessoa querida;
  • Trauma emocional;
  • Desemprego ou problemas financeiros;
  • Abuso na infância
  • Término de relacionamentos;
  • Não aceitação da orientação sexual ou identidade de gênero;
  • Dependência de drogas ou álcool.
  • Problemas familiares;
  • Transtornos psicológicos, como a ansiedade, por exemplo.

Se precisar, peça ajuda

Desde o ano de 2015, o Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio…

Eles possuem voluntários treinados para conversar com todas as pessoas que procuram ajuda e apoio emocional.

Além de atender de forma voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar…

Você é atendido por um voluntário, com respeito, anonimato, que guardará estrito sigilo sobre tudo que for dito e de forma gratuita.

Eles possuem todos os tipos de contato, basta ligar para o número 188, acessar o chat online, enviar um e-mail ou ir a um dos postos de atendimento físico

Se você precisar de ajuda, lembre-se que você não está sozinhx…

Peça ajuda!

A mensagem que queremos deixar para todxs que estão lendo é: ajude as pessoas com empatia e dê amor.

90% dos casos de suicidio podem ser prevenidos…

E a campanha do Setembro Amarelo já salvou milhares de vidas!

Divulguem a importância dessa campanha para todas as pessoas, sempre com carinho e conscientização.

Chegamos ao fim de mais um conteúdo muito importante hoje!

É muito importante para nós que esse tabu seja quebrado, e, esperamos que você tenha gostado do conteúdo.

Agora, temos um recadinho para te dar…

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias e também vamos avisar nos stories sempre que um conteúdo for postado aqui!