Saiba tudo sobre a vagina!

Saiba tudo sobre a vagina!

A vagina pode ser tão polêmica quanto os mamilos e, infelizmente, há muita desinformação por aí. Muito do que ouvimos sobre a região íntima da mulher não é verdade e pode levar a situações constrangedoras ou perigosas para a saúde.  

Por exemplo, fala-se sobre o cheiro, que vaginas não devem cheirar. Com isso, as pessoas adquirem hábitos de limpeza que fazem mal, lavando a parte interna da genitália com sabão ou passando perfumes.  

Reunimos alguns fatos e boatos sobre a vagina para você fazer as pazes com ela e aprimore os cuidados íntimos sem prejudicá-la. Vamos lá!

Vulva é diferente de vagina  

A vagina é um canal muscular que começa no colo do útero e vai até à parte externa do corpo — ou seja, na vulva.  

Por sua vez, a vulva é todo o material externo, que inclui grandes lábios, uretra, clitóris e a própria abertura vaginal. É essa parte que pode ser lavada durante o banho, de preferência com sabão neutro, natural ou só com água.  

Penetração vaginal e orgasmos  

Se você nunca conseguiu atingir um orgasmo apenas com penetração vaginal, saiba que você faz parte das estatísticas. Para maioria das pessoas com vagina, o ingrediente principal do orgasmo é o clitóris.  

Algumas pessoas podem experimentar orgasmo vaginal e clitoriano ao mesmo tempo. Estimular o clitóris durante a penetração é uma boa dica para quem apresenta essa dificuldade.  

Vagina e gênero  

Nem todas as pessoas com vaginas são mulheres, assim como nem todas as pessoas com um pênis são homens.  

A genitália não é um indicador de gênero e pode ser prejudicial presumir isso. Muitas pessoas com vagina podem se identificar como homens ou não binários.

O mito do ponto G  

De tempos em tempo o ponto G vem à tona quando o assunto é sexo. Artigos de revista com dicas para a transa perfeita, perguntas em podcast e post de Instagram voltados a educação sexual costumam abordar o tema.  

Na realidade, não há evidências da existência anatômica do ponto G. Se você adora que a parede frontal de sua vagina seja tocada ou estimulada, é por descobrir a rede interna do seu clitóris.  

Clitóris  

O clitóris é como a ponta de um iceberg. Esse conjunto de terminações nervosas, do tamanho de uma ervilha e escondido sob uma dobra da pele é, na realidade, muito maior que conseguimos enxergar

Em 2009, um grupo de pesquisadores franceses criou um modelo impresso em 3D do tamanho real do clitóris. Desde então, podemos constatar que o clitóris tem cerca de 10 cm e a maior parte desse tamanho fica dentro da vagina.  

Vagina e cheiro  

As vaginas devem ter um cheiro. Afinal, se trata de um órgão interno, com abertura, que passa o dia dentro de uma calcinha e tem um conjunto de bactérias próprias que trabalham continuamente para manter o pH vaginal saudável e equilibrado.  

Não há nada de errado ou anti-higiênico nisso. O uso de perfumes e outros produtos industrializados que prometem acabar com o cheiro pode, na verdade, atacar essas bactérias e prejudicar a vagina.  

O cheiro também é um indicador se tudo vai bem na sua região íntima. Se lembrar peixe, amônia ou outros odores fétidos, estiver acompanhado de corrimento esverdeado ou amarelado e coceira, procurem um ginecologista.  

A vagina é autolimpante  

Além de equilibrar o pH vaginal, as bactérias são responsáveis por limpar a vagina. Técnicas de limpeza, como duchas higiênicas, não são uma boa ideia e podem prejudicar esse processo natural.  

É normal ver secreção sem cheiro na calcinha no final do dia. Este é o resultado dos esforços de limpeza da sua vagina.  

Gostou de saber mais sobre a vagina? Com tantas informações importantes, dá para fazer as pazes com o cheiro natural e com o processo de orgasmo. Toque e observe a região genital, para que suas experiências com banho, sexo, masturbação e menstruação sejam ainda melhores.  

Agora que você sabe tudo sobre a vagina, que tal ler sobre a candidíase?