Dia Internacional da Educação: 10 formas de transformação social pela educação

O conhecimento liberta e transforma. O conceito defendido por Paulo Freire, grande educador e filósofo brasileiro, resume com maestria o poder da educação

Hoje, comemorado o Dia Internacional da Educação, nada melhor do que reforçar a importância prática do ensino como ferramenta de transformação social, capaz de mudar o mundo. 

Saiba mais!

Como surgiu o Dia Internacional da Educação

A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em uma Assembleia Geral no dia 3 de dezembro de 2018 - tendo sido comemorada pela primeira vez no ano seguinte -, com o objetivo de reforçar a importância da educação para a sociedade como um todo. 

Apesar de relativamente recente, a definição da data por parte da ONU não foi a primeira iniciativa da organização em defesa da educação.

Desde a criação e divulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948, o princípio do conhecimento foi inserido como um direito básico do ser humano. 

O artigo 26 do documento oficial cita que todo ser humano tem direito à educação gratuita, ao menos nos graus iniciais e fundamentais. 

Como a educação pode gerar transformação social

Acesso à saúde

A educação faz parte de uma lista de direitos que devem ser garantidos a todos os indivíduos. No entanto, é com conhecimento que cada um de nós se torna capaz de saber o que temos enquanto direito e exigir que eles cheguem até nós em nosso dia a dia. 

No que diz respeito à saúde, por exemplo, alguém que tenha tido uma educação de qualidade tende a saber o que é necessário para ter uma vida saudável, assim como consegue identificar possíveis sintomas de problemas em sua saúde, buscar e exigir - quando necessário - suporte de profissionais capacitados. 

Em níveis mais extremos, os reflexos são muito piores: de acordo com dados da Unesco, uma criança tem 50% mais chances de sobreviver depois de seus 5 anos de idade quando sua mãe sabe ler. 

Educação, portanto, é também saúde. 

Fortalecimento econômico

É um ciclo econômico positivo: um país com uma população com acesso à educação de qualidade produz mais, melhor, cria soluções criativas e funcionais para suas necessidades - gerando emprego e renda. 

De acordo com estudos realizados por diversas instituições pelo mundo afora, a qualidade do Ensino de um país está diretamente ligada ao crescimento do seu Produto Interno Bruto (PIB), um índice fundamental para medir o desenvolvimento de determinada nação. 

Combate à pobreza

Quando se fala que a Educação liberta é porque ela traz possibilidades, incluindo as opções de fonte de renda e de potencial crescimento profissional - aumentando o potencial de um indivíduo prosperar financeiramente e evitando, assim, a pobreza. 

Números da Unesco também confirmam o cenário. De acordo com a instituição, um ano extra de escolaridade aumenta a renda individual em até 10%. Além disso, estima-se que mais de 170 milhões de pessoas poderiam sair da linha da pobreza no mundo se todos os estudantes terminassem a escola sabendo ler.

Quando entramos no universo feminino no Brasil, a realidade também é crítica e chega também à questões de saúde. A pobreza menstrual é uma realidade que afeta milhares de mulheres que, sem acesso ao conhecimento e recursos, enfrentam desafios físicos e psicológicos por não poderem comprar os produtos menstruais necessários. 

Sustentabilidade em pauta

Além do ser humano, a Educação também é fundamental para o meio ambiente, afinal, o conhecimento ajuda as pessoas a tomarem decisões que atendem às necessidades do presente sem prejudicar as gerações futuras. 

Promoção da mobilidade social

Ainda persiste a crença em grande parte da sociedade de que uma pessoa que nasceu em uma família pobre, necessariamente vai continuar sem um bom acesso a recursos financeiros ao longo de toda a sua vida. 

Apesar do fato ainda ser uma realidade em muitos cenários, a Educação é uma arma fundamental para deixar definitivamente essa crença no passado. 

O acesso ao conhecimento é o que permite que um indivíduo possa prosperar e que aconteça a mobilidade social, mesmo que suas condições financeiras não sejam favoráveis na infância. É no mesmo contexto que a Educação é o caminho para promover a redução da desigualdade social, garantindo o direito ao conhecimento gratuito e de qualidade a todos previsto na Declaração dos Direitos Humanos e dando a todos possibilidades de prosperar. 

Redução da violência

Em diversos países e regiões do mundo a violência é uma realidade vista como o único caminho para muitas pessoas, que não visualizam formas de sair de um cenário onde vive - onde a violência é “natural”. 

Novamente a Educação se mostra como a forma de alguém ter possibilidades. O conhecimento permite que alguém tenha sonhos, mas que veja que realmente é possível que eles aconteçam.  

Combate ao preconceito

O preconceito, por conceito, é um sentimento e atitude hostil ao diferente. Preconceito por algo que determinada pessoa julgue de forma negativa por não ter conhecimento e respeito. 

A disseminação da Educação de qualidade a todos permite o entendimento geral do respeito ao outro e a importância de convivermos com o diferente. 

Fortalecimento dos pilares da democracia

Quando falamos que a Educação garante que as pessoas tenham garantidos seus outros direitos, isso passa pela política. Não a noção de política pautada nas figuras dos políticos de forma individual, mas no conhecimento dos pilares do regime democrático em que vivemos e tudo o que isso afeta no funcionamento de todo nosso país. 

Promoção da liberdade individual 

Quando se fala em empoderamento feminimo, o termo pode parecer subjetivo. No entanto, quando se olha pelo prisma da Educação, fica mais fácil entender como na prática o conhecimento empodera e liberta - seja no caso das mulheres ou todos os outros indivíduos. 

Uma pessoa com acesso à Educação de qualidade, conquista com o conhecimento a liberdade que as possibilidades e recursos financeiros proporcionam. 

Felicidade e autoconhecimento

Se conhecimento liberta como defende tão bem Paulo Freire, ele também traz, consequentemente, felicidade. 

Com educação um indivíduo ganha a possibilidade de fazer suas próprias escolhas, definir os caminhos que quer e principalmente aqueles que não quer seguir. 

Alguém que tem garantido seu direito à Educação, tem também garantido seu direito à sonhar com o futuro.

Em um mundo onde nem todos têm o conhecimento de qualidade ao seu alcance, infelizmente essas pessoas ficam dependentes das - poucas - oportunidades que aparecem. Mais um motivo que reforça bem a importância de usarmos o Dia Internacional da Educação para defender e levantar sempre essa bandeira.  

É fundamental ter também a clareza de que grande parte desses pilares estão intimamente relacionados - fazendo com que a melhoria em um, gere também efeitos positivos nos demais aspectos. 

Importante também lembrar que, quando falamos que a educação pode mudar o mundo, soa amplo e impossível. 

Mas, à medida que fazemos a nossa parte da defesa do conhecimento, podemos mudar o nosso mundo.

Carrinho de compras

Não há mais produtos disponíveis para compra

Seu carrinho está vazio.

✔️ Produto adicionado com sucesso.