Faça as pazes com a sua vulva!

Faça as pazes com a sua vulva!

Queremos bater um papo sério com você sobre a sua vulva, parte do corpo que merece ser  amada e bem cuidada.  

Infelizmente, vivemos em uma sociedade que nos ensina a odiar nossas genitálias. Querem caracterizá-las de acordo com o padrão. Tentam nos dizer que cheiro deve ter e muitos olham para ela com nojo!

Liberte-se dessa ideia. Leia nosso artigo e faça as pazes com a sua vulva!

Anatomia da vulva 

A vulva compreende apenas a parte externa da genitália feminina. Inclui a abertura da vagina, grandes e pequenos lábios e o clitóris.  

Por fora, leva uma camada de pelos que são muito importantes para a sua proteção. Por isso, é recomendado que eles não sejam totalmente retirados.  

Esses pelinhos têm a ajuda dos grandes lábios para proteger a vagina e a uretra, canal por onde sai o xixiOs pequenos lábios se encarregam de proteger o clitóris, para que ele se mantenha em segurança até ser estimulado.  

Diferença entre vulva e vagina

É muito importante saber e entender a diferença entre a vulva e a vagina. Como você percebeu anteriormente, as partes que compõem a vulva servem como uma proteção para a vagina, que nada mais é que o canal de acesso ao útero e por onde sai a menstruação. Sim, a vagina é apenas a parte interna!  

Função da vulva

A função da vulva não se resume a proteger a vagina. Até porque não é só o canal vaginal que fica ali embaixo, afinal, é por ali que sai o xixi — como explicamos anteriormente.  

Por isso, é correto dizer que a vulva se envolve tanto com os processos de reprodução humana e também com as necessidades básicas humanas.  

A vulva também abriga as glândulas responsáveis pela lubrificação, preparando o canal vaginal para a hora do sexo.  

Problemas de libido ou com a urina são refletidos nela. É importante ficar sempre de olho e entender o que é normal e o que não é, identificando rapidamente qualquer problema de saúde.  

Aparência da vulva

Até agora, você aprendeu um pouco mais sobre a parte anatômica da vulva e o seu papel na vida reprodutiva, sexual e no xixi nosso de cada dia.  

Mas quando falamos em fazer as pazes com a vulva, queremos conversar sobre a aparência e os padrões impostos. 

Parece surreal querer que sigam um padrão estético, não é mesmo? A vulva tem funções importantes para a nossa saúde e seguir os moldes impostos pela sociedade podem ser prejudiciais.  

Um exemplo é a retirada total dos pelos. Como falamos anteriormente, eles têm a função de proteger a entrada da vagina. Precisamos nos libertar da ideia de que pelos são anti-higiênicos, de que as vulvas devem ser rosas, e os pequenos e grandes lábios discretos.  

Diversidade de vulvas

O modelo de vulva perfeita é, por vezes, irreal e uma criação da indústria pornográfica que alimenta o imaginário dos homens com figuras femininas beirando a adolescência. Não é, nem de longe, uma representação real da maioria dos corpos.  

O padrão completamente liso e por vezes infantilizado não é compatível com a realidade, embasando discursos e estudos que problematizam a imagem da vulva perfeita e relacionam com a cultura da pedofilia.  

Como resultado, temos mulheres insatisfeitas com seus corpos e sua região intima, fruto de uma pressão estética descabida e desmedida.  

Precisamos fazer as pazes com nossas vulvas, aceitar que assim como olhos, cabelos e narizes, as genitálias também são diversas e lindas a sua maneira. Elas têm cheiro, têm pelo e sangram. Não são secas, expelem uma secreção sem cheiro e sem cor. Têm lábios grandes e pequenos.  

Liberte-se! Compartilhe este post com suas amigas.