Homens menstruam: mito ou verdade?

Homens menstruam: mito ou verdade?

Entender sobre as pessoas e melhorar nossa convivência deve ser uma pauta mensal em nossa vida. Por isso vamos esclarecer algumas dúvidas sobre homens menstruarem. Sim, homens menstruam.

A partir dessa afirmação, você pode estar se perguntando de que forma isso é possível. Por esse motivo, é necessário abordar alguns conceitos e livrar-se de informações distorcidas ou ideias preconcebidas que acabam gerando pensamentos repulsivos (preconceituosos). 

Homens trans

Em primeiro lugar, ao responder o questionamento do texto, é importante elucidar que estamos falando de homens trans, sejam transgênero ou transexuais - a letra T da sigla. Isto é, um homem que possui uma identidade de gênero que difere-se da que lhe foi designada na hora do nascimento. 

Em síntese, ele pode imprimir uma masculinidade diante da sociedade, mas ainda ter o corpo com todo o sistema reprodutor feminino - ovários, tubas uterinas, útero e vagina.

“Homens trans não menstruariam no caso de terem realizado alguma intervenção cirúrgica, como a histerectomia ou ooforectomia. Outra questão que inibiria a menstruação dos homens trans, seria a inserção de hormônios”, de acordo com a ginecologista e obstetra Guísella De Latorre.

No entanto, De Latorre faz uma ressalva em relação ao organismo de cada um. Isso porque existem homens que já na primeira dose de testosterona, principal hormônio sexual masculino, deixam de menstruar. “ Já outros podem voltar a menstruar futuramente”, conclui a médica.

Não sabe muito bem do que estamos falando? Nós explicamos melhor abaixo.

Sexo biológico e identidade de gênero

Lembra que comentamos que precisaríamos abordar alguns conceitos? Eis aqui um deles - talvez o principal. Para que você compreenda o que é um homem trans, é necessário que você descole dois conceitos: sexualidade e gênero.

No senso comum, o sexo é um rótulo que o médico nos dá ao nascer, de acordo com uma série de fatores fisiológicos como a genitália, os hormônios e os cromossomos que carregamos”, segundo artigo da BBC. Isto é, como pessoas, somos rotuladas como “menina” ou “menino”, caso intersexualidade não seja o seu caso - pauta para outro texto.

No entanto, isso não quer dizer que uma pessoa designada menina ao nascer (sexo biológico) se sentirá ou se identificará, perante ao mundo, com o comportamento e características de uma menina. É como se ela estivesse habitando um corpo que não a pertence.

Assim sendo, nasce o conceito de identidade de gênero, bem como a letra “T” da sigla LGBTQIA+, que acolhe pessoas transgênero, transexuais e travestis (termo utilizado unicamente para uma pessoa trans com identidade feminina). E justamente por ser uma função puramente biológica, não de identidade de gênero, a menstruação não é exclusiva das mulheresLogo, sim, homens menstruam.

Qual a diferença entre transgênero, transexual e travesti?

A essa altura você pode estar se perguntando a diferença entre transgênero, transexual e travesti, uma vez que mencionamos a sigla acima. Comecemos de forma retrogressiva; travesti é o único termo utilizado para uma pessoa trans com identidade feminina - nasceu homem, mas identifica-se como mulher. Assim sendo, sempre utilize “a travesti” ou “ela”. 

No caso de transgênero e transexual, a definição não é tão simples, uma vez que a identidade de gênero se baseia na autoidentificação. “Há algumas pessoas que diferenciam os termos com base em cirurgias que as pessoas realizam em seus corpos”, de acordo com o site Transcendemos

No entanto, aqui na Fleurity, acreditamos que o melhor caminho é sempre a empatia e, por consequência, o respeito. Ou seja, buscar compreender como a pessoa se vê (autoidentificação) e respeitá-la.

Conhecimento salva vidas

Em síntese, ser um homem trans é mudar total ou parcialmente o seu corpo para viver e lutar para viver com segurança e liberdade. Isso porque o Brasil, pelo 12º ano consecutivo, foi elencado como o país que mais mata pessoas trans no mundo, de acordo com o Trans Murder Monitoring (Observatório de Assassinatos Trans, em tradução livre).

Por dados alarmantes como esse, é importante que exista o Dia Nacional da Visibilidade Trans, o Mês do Orgulho LGBTQIA+, bem como o Dia Internacional contra a Homofobia, a Transfobia e a Bifobia, datado no dia 17 de maio.

Além disso, sendo parte ou não do movimento, é essencial que você mantenha-se informado para não reproduzir desconhecimento e contribuir, mesmo que de forma antagônica, com a violência contra pessoas que lutam pelo direito de existir.

Nossos coletores não tem gênero, nem preconceito, nem nada que possa machucar ou desrespeitar alguém.

Dicas da Fleurity

Nesse sentido, filmes como Tomboy, Meu Nome é Ray e Meninos Não Choram, bem como a transição do personagem de Lachlan Watson no seriado O Mundo Sombrio de Sabrina ou a história de Ian Alexander em The OA são esclarecedores.

Por fim, de uma Fleurity lover para outra, nunca fale para um homem trans: “você é igual a um homem” ou “se você fosse homem”. Afinal, já deu para compreender que eles são homens, uma vez que o sexo que lhes foi designado ao nascer não definiu como verdadeiramente se sentem. O mesmo vale para mulheres trans.