Este site tem certas restrições de navegação. Recomendamos o uso de navegadores web como: Edge, Chrome, Safari ou Firefox.

🎉 Somente Hoje: Frete Fixo R$ 9,90 para todo Brasil

O que pode ser caroços pequenos nos grandes lábios? Descubra as causas e os tratamentos

Se você já se perguntou se caroços, inchaços e a cor da pele da sua vagina são normais

Relaxa, você não está sozinha, ok?

Bom, a vulva de cada pessoa é diferente, então, a textura e a aparência de toda a área podem variar de pessoa para pessoa

Por esse motivo, “normal” pode ser uma palavra complicada…

Porque o seu normal pode ser completamente diferente se comparado ao normal de outra pessoa.

Os caroços nos grandes lábios podem ter diversas causas, desde pêlos encravados a herpes genital.

Mas, se os caroços causarem sintomas como coceira, queimação ou dor, pode ser que o problema seja clínico e precise de tratamento médico.

Sendo assim, se houver desconforto ou os caroços demorarem mais de uma semana para desaparecer, é recomendado consultar um ginecologista.

No conteúdo de hoje, vamos falar sobre as possíveis causas dos caroços na vulva, quais os sintomas e tratamentos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura amiga!

Cistos vaginais

Os cistos vaginais são pequenas bolsas – normalmente do tamanho ou menor que uma ervilha.

Esses cistos podem se desenvolver nas paredes do canal vaginal

E, geralmente, são provocados por lesões durante o contato íntimo ou por acúmulo de líquidos nas glândulas.

Existem vários tipos de cistos vaginais, um tipo muito comum de cisto vaginal é o cisto de Gartner…

O cisto de Gartner é mais comum depois da gravidez e surge devido ao acúmulo de líquido dentro de um canal que se desenvolve durante a gestação…

Esse canal normalmente desaparece no pós-parto, mas em algumas mulheres pode se manter e inflamar.

Principais sintomas dos cistos vaginais

Na maioria dos casos, os cistos vaginais não causam sintomas ou dores

No entanto, podem ser sentidos como caroços ou nódulos no interior da vagina.

Apesar de não ser muito comum, algumas mulheres relatam sintomas, como:

  • “Bola” na entrada ou parede da vagina;
  • Dor ou desconforto durante o sexo;
  • Desconforto para usar absorventes descartáveis.

Esses sintomas também podem indicar outros problemas da região íntima…

Sendo assim, caso durem mais do que 3 dias, é importante ir ao ginecologista para investigar a causa e iniciar o tratamento adequado.

Tratamentos para cistos vaginais

Os cistos vaginais raramente são motivo de preocupação

Sendo assim, não precisam de um tratamento específico, pois são pequenos e não costumam provocar sintomas. 

Porém, caso cresçam ou causem algum tipo de desconforto, pode ser aconselhada a cirurgia para retirar ou drenar o cisto.

Em casos mais raros, o cisto pode desenvolver uma infecção…

E, caso isso ocorra, o ginecologista pode indicar um antibiótico para tratar a infecção antes da cirurgia.

Verrugas genitais

As verrugas genitais são lesões na pele causadas pelo vírus HPV, que pode ser transmitido durante relações sexuais desprotegidas.

Eles são transmitidos por meio do sexo vaginal, anal e o sexo oral.

As verrugas podem surgir tanto no homem como na mulher, nos locais que entraram em contato com o vírus…

Sendo mais comum, geralmente, na cabeça do pênis, o escroto, os lábios vaginais e a região em redor do ânus.

Principais sintomas das verrugas genitais

As verrugas genitais são semelhantes a pequenos calos que crescem na pele

Com uma superfície que lembra um brócolis ou uma couve-flor, por exemplo. 

Além disso, também é comum que apresentem um ponto mais escuro no centro.

Embora seja raro, junto com as verrugas também podem surgir outros sintomas, como:

  • Coceira ou ligeiro desconforto na região afetada;
  • Sensação de formigamento ligeiro;
  • Sangramento durante a relação sexual.

As verrugas podem ser pequenas ou grandes, da cor da pele, rosadas ou acastanhadas, rugosas ou ásperas ao toque.

Tratamentos para verrugas genitais

Não há como curar as verrugas genitais, mas elas podem ser removidas pelo seu médico

Ou usando um creme de prescrição, laser ou cirurgia

É importante lembrar que todo tratamento deve ser feito com acompanhamento médico…

Sendo assim, não use removedores de verrugas sem receita médica, certo?

Pêlos encravados

Mulheres que fazem depilação íntima com cera, pinça ou lâmina podem desenvolver pelos encravados

O que pode dar origem a uma pequena espinha ou caroço avermelhado dolorido.

Normalmente, os pêlos encravados apresentam uma região central esbranquiçada, devido ao acúmulo de pus debaixo da pele.

É importante não tentar extrair os pêlos encravados por conta própria, pois isso pode acabar infeccionando a região afetada.

Tratamentos para pelos encravados 

Na maioria dos casos, ele se resolve sem tratamento

Porém, há algumas ações que fazem com que os pêlos encravados se resolvam mais rápido.

Confira abaixo como resolver os pelos encravados rapidamente:

Lavar a pele com água morna

Lavar diariamente a pele com água morna e um sabonete neutro durante o banho, favorece a dilatação dos poros da pele e a remoção do pelo encravado. 

Usar pomada, creme ou gel

Quando ocorre a inflamação por causa do pelo encravado, o dermatologista pode prescrever o uso de pomada, loção ou gel com antibióticos

Esses medicamentos ajudam a combater as bactérias e melhorar possíveis sintomas, como coceira e dor no local.

Além disso, o médico pode sugerir também o uso de retinóides, que vão fazer uma esfoliação na pele

Ajudando a remoção do pelo e clareamento de manchas causadas pelos encravados.

Normalmente, é indicado aplicar a pomada, gel ou creme 2 vezes por dia, por 5 a 7 dias, após os banhos. 

Fazer depilação a laser 

A depilação a laser ou a fotodepilação são opções muito interessantes para tratar pelos encravados

Este procedimento destrói o folículo piloso, impedindo os pelos de crescer e encravar, sendo uma ótima opção para quem sofre com este problema.

A depilação a laser deve ser indicada por um dermatologista, que vai avaliar o melhor método para cada tipo de pele.

Cisto de Bartholin

Na vulva existem vários tipos de glândulas que ajudam a manter a região lubrificada e com menos bactérias.

Duas dessas glândulas são as glândulas de Bartholin, que quando inflamam dão origem a uma Bartholinite.

Um cisto de Bartholin ocorre quando há um bloqueio nas aberturas de uma dessas glândulas

Fazendo com que o muco se acumule e forme um caroço.

Normalmente, ocorre apenas em uma das duas glândulas de Bartholin. 

Alguns cistos de Bartholin são pequenos e não causam dor, porém, podem acabar infeccionando devido às bactérias

E, quando isso ocorre, os cistos de Bartholin podem ser dolorosos e exigir tratamento médico.

Principais sintomas do cisto de Bartholin

A maioria dos cistos de Bartholin são pequenos e não causam outros sintomas além de uma pequena irritação.

Se um cisto de Bartholin ficar infeccionado, os sintomas podem incluir:

  • Inchaço e sensibilidade na área;
  • Febre ou calafrios;
  • Vermelhidão;
  • Aumento do cisto;
  • Desconforto e dor durante o sexo, ao caminhar ou se limpar após usar o banheiro.

Tratamentos do cisto de Bartholin?

O tratamento para cistos de Bartholin depende dos sintomas

Se um cisto for pequeno, indolor e não parecer infeccionado, pode não precisar de tratamento.

Se os sintomas persistirem ou o cisto aumentar, você pode estar desenvolvendo uma infecção

Lembre-se que o tratamento para um cisto de Bartholin deve ser dirigido pelo seu médico. 

Mesmo que seja uma opção de tratamento que possa ser feita em casa, é melhor falar com o seu médico primeiro, ok?

Não tente drenar ou espremer um cisto, pois isso pode causar infecção e piorar os sintomas.

Confira abaixo as opções de tratamento disponíveis:

Banhos de assento

Sente-se em uma banheira com 7 a 10 cm de água morna algumas vezes ao dia, durante vários dias

Isso pode fornecer conforto e promover a cura. 

Além disso, os banhos de assento podem ajudar o cisto a estourar e se drenar por conta própria.

Antibióticos

Se o seu cisto infeccionar ou se os testes mostrarem que você tem uma infecção sexualmente transmissível (DST), seu médico pode prescrever antibióticos.

Drenagem cirúrgica

Se o cisto for grande e infeccionado, pode ser necessário fazer uma cirurgia para drenar o líquido

Um pequeno tubo chamado "cateter'' será inserido no cisto. 

O cateter geralmente é deixado no local por várias semanas para permitir a drenagem completa.

Remoção da glândula de Bartholin

Em casos extremamente raros, em que o tratamento não está funcionando, seu médico pode remover cirurgicamente as glândulas de Bartholin.

Herpes genital

O herpes genital é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).

Sendo assim, ela é transmitida através da relação sexual desprotegida ao entrar em contato direto com o líquido liberado pelas bolhas formadas.

O herpes é transmitido por sexo vaginal, oral ou anal.

Principais sintomas de herpes genital

Geralmente, os sintomas são tão leves que as pessoas com herpes não sabem que possuem a doença.

Os sintomas de herpes genital surgem entre 10 a 15 dias após a relação sexual desprotegida com uma pessoa portadora do vírus.

Confira os principais sintomas da doença são:

  • Coceira e desconforto;
  • Vermelhidão na região;
  • Ardor ao urinar se as bolhas estiverem perto da uretra;
  • Dor ao defecar, caso as bolhas estejam próximas do ânus;
  • Dor e desconforto na região genital;
  • Ínguas na virilha;
  • Bolhas na região genital que se rompem e causam pequenas feridas.

Além desses sintomas, o primeiro surto de herpes pode produzir sintomas semelhantes aos da gripe, incluindo:

  • Febre baixa;
  • Dor de cabeça;
  • Calafrios;
  • Dor muscular;
  • Perda de apetite;
  • Glândulas inchadas;
  • Feridas grandes;
  • Dor nos genitais, nádegas e pernas.

Tratamentos para herpes genital

Não há cura para o herpes genital, mas a gravidade e a duração dos sintomas podem ser controladas por medicamentos antivirais…

Esses medicamentos ajudam a aliviar os sintomas, prevenir complicações, diminuir a taxa de replicação do vírus no corpo

E, consequentemente, diminuir o risco de transmissão para outras pessoas.

Como o vírus não consegue ser completamente eliminado do organismo, é importante que a pessoa lave bem as mãos e não aperte as bolhas.

Além disso, usar preservativos durante o sexo reduzirá significativamente suas chances de contrair ou transmitir herpes.

Também é importante saber que você não deve fazer sexo se tiver feridas de herpes visíveis.

Chegamos ao fim de mais um conteúdo recheado de curiosidades e informações aqui no Blog da Fleurity!

Esperamos que você tenha gostado e todas as suas dúvidas tenham sido esclarecidas.

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias no feed e nos stories, abordando assuntos como saúde feminina, menstruação, sustentabilidade e muuuito mais.

Eu te espero no próximo conteúdo, beijinhos!

Carrinho de compras

Não há mais produtos disponíveis para compra

Seu carrinho está vazio.

✔️ Produto adicionado com sucesso.