É normal menstruar duas vezes no mês? Confira as causas mais comuns e o que fazer

É normal menstruar duas vezes no mês? Confira as causas mais comuns e o que fazer

A duração do ciclo menstrual pode variar entre 21 a 35 dias, mas, para a maioria das mulheres, o período de 28 dias é o mais comum.

É importante estar atenta à duração do ciclo menstrual, sabe por quê?

Porque intervalos menores que 21 dias e maiores que 35 dias, podem representar problemas de saúde, como é o caso dos ovários policísticos.

Sendo assim, se você tem um ciclo menstrual de 28 dias, é normal que sua menstruação venha no início do mês

E, o próximo período menstrual se inicie no final do mesmo mês.

No entanto, se o seu ciclo menstrual é irregular e você menstrua duas vezes no mesmo mês…

Fique de olho nos sinais que o seu corpo está te dando, porque isso pode indicar algum problema de saúde!

Pensando nisso, vamos falar sobre as causas do ciclo menstrual irregular e porque você pode menstruar mais de uma vez no mês.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura amiga!

Puberdade

Ciclos menstruais irregulares são comuns em jovens que acabaram de começar a menstruar.

As pessoas tendem a ter ciclos menstruais mais curtos ou, às vezes, mais longos durante a puberdade…

O que pode fazer com que tenham dois períodos menstruais em 1 mês.

Os níveis hormonais alteram significativamente durante a puberdade. 

De acordo com uma pesquisa publicada no American Journal of Epidemiology, o ciclo menstrual pode levar cerca de 6 anos para se tornar regular a partir da primeira menstruação.

Endometriose

A endometriose é uma condição em que o tecido que reveste o interior do útero – chamado endométrio – fica preso fora do órgão.

Isso significa que há mais tecido que o comum para ser expelido…

Os principais sintomas da endometriose são períodos dolorosos, sangramento excessivo e ciclos menstruais curtos…

O que acaba levando a menstruar duas vezes no mês.

Você também pode ter sangramento e dor ao ovular porque o tecido pode aderir aos ovários e formar cistos.

Outros sintomas de endometriose incluem:

  • Cólicas menstruais fortes;
  • Náuseas e/ou vômito;
  • Gases excessivos;
  • Diarréia;
  • Dor pélvica intensa;
  • Cansaço excessivo;
  • Dores de cabeça;
  • Dores durante a relação sexual;
  • Evacuações intestinais dolorosas;
  • Dificuldade para engravidar.

É possível diagnosticar a endometriose por meio de um exame pélvico e ultrassonografia.

No entanto, uma pequena cirurgia chamada laparoscopia é a única maneira definitiva de diagnosticar a doença.

A endometriose costuma ser tratada com pílulas anticoncepcionais de baixa dosagem ou outras terapias hormonais.

Em alguns casos, os profissionais de saúde recomendam a cirurgia para remover os tecidos uterinos ou uma histerectomia – cirurgia para retirar o útero.

Perimenopausa

Ela tem início cerca de dez anos antes da menopausa, por volta dos 45 anos de idade – mas esse tempo varia conforme cada organismo.

A perimenopausa ocorre devido a diminuição na produção de hormônios sexuais femininos…

Esse processo gera mudanças físicas e emocionais na mulher, com sintomas semelhantes aos da menopausa

  • Suores excessivos;
  • Irritabilidade e alterações de humor;
  • Alterações de sono, como a insônia;
  • Mal-estar;
  • Dores e ardência durante a relação sexual;
  • Diminuição da lubrificação vaginal;
  • Diminuição da libido;
  • Perda de massa óssea, a osteoporose;
  • Aumento de peso;
  • Ressecamento da pele e cabelos;
  • Dores de cabeça e/ou enxaqueca.

Ele é cientificamente chamado de climatério!

O climatério — palavra que significa “fase crítica” — se inicia na perimenopausa e se estende até chegada da pós-menopausa.

Se trata de uma transição do período reprodutivo para o não-reprodutivo.

Durante esse tempo, as pessoas costumam ter ciclos menstruais irregulares, incluindo ciclos mais curtos ou mais longos…

Ausência da menstruação em alguns meses ou sangramento mais intenso ou mais leve.

Quando uma pessoa não menstrua há 12 meses consecutivos, significa que ela entrou definitivamente na menopausa.

Para o tratamento, seu médico pode prescrever terapia hormonal e terapia de reposição de estrogênio.

Esses tratamentos podem ajudar a regular a menstruação até que desapareçam lentamente à medida que a menopausa avança.

Problemas de tireoide

A tireóide é um regulador dos processos hormonais do corpo.

Essa pequena glândula em forma de borboleta fica bem em frente à garganta e controla as funções do corpo...

A glândula tireóide e os hormônios que ela produz são importantes para regular o ciclo menstrual…

Sendo assim, ciclos menstruais irregulares são um sintoma comum associado a problemas de tireoide!

Isso acontece tanto na tireoide hipoativa (hipotireoidismo) quanto na tireóide hiperativa (hipertireoidismo).

De acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, estima-se que uma em cada oito mulheres terá problemas de tireoide durante a vida.

A glândula tireóide é regulada por hormônios produzidos na mesma área do cérebro…

A hipófise e hipotálamo, são os hormônios que controlam a menstruação e a ovulação.

Os sintomas de hipotireoidismo incluem:

  • Sempre sentindo frio;
  • Prisão de ventre;
  • Cansaço excessivo;
  • Sangramento menstrual intenso;
  • Pele pálida;
  • Rosto inchado;
  • Ritmo cardíaco lento;
  • Ganho de peso repentino.

Os sintomas de hipertireoidismo incluem:

  • Sempre sentindo calor;
  • Olhos esbugalhados;
  • Diarreia ou evacuações frequentes;
  • Dificuldade em dormir;
  • Irritabilidade;
  • Frequência cardíaca rápida;
  • Perda de peso repentina.

Ambas as condições possuem tratamento, como, o hipotireoidismo que é tratado com hormônios tireoidianos sintéticos.

No entanto, é preciso consultar um médico caso haja suspeita de uma doença da tireoide.

Miomas uterinos

O mioma é um tecido não canceroso que cresce dentro ou ao redor do útero.

Os miomas nem sempre causam sintomas, porém, quando isso acontece, o sangramento vaginal é considerado um sinal precoce…

Além da irregularidade menstrual, há outros sintomas que podem causar desconforto.

Confira abaixo quais são os outros sintomas dos miomas uterinos:

  • Dor pélvica e na lombar;
  • Dores e desconfortos durante o sexo;
  • Dor ou dificuldade para fazer xixi;
  • Sensação de pressão na bexiga;
  • Aumento do fluxo menstrual;
  • Duração prolongada do período menstrual.

Embora os médicos não saibam o que causa o desenvolvimento dos miomas uterinos, eles sabem que tendem a ocorrer em famílias e que as alterações nos níveis hormonais podem afetá-los.

Os médicos geralmente podem diagnosticar a condição realizando um exame pélvico ou estudos de imagem, como um ultrassom.

O tratamento para esta condição costuma ser a remoção dos miomas, no entanto, existem outras opção:

  • DIU;
  • Cirurgia para remover o útero;
  • Miomectomia histeroscópica;
  • Miomectomia laparoscópica;
  • Miomectomia abdominal;
  • Tratamento hormonal;
  • Cirurgia para remover o útero.

Ganho de peso e obesidade

Assim como o baixo peso corporal pode causar alterações hormonais, o excesso de peso também pode.

Segundo o Science Direct, entre 30 a 47% das mulheres com sobrepeso e obesas teriam ciclos menstruais irregulares.

O aumento rápido de peso pode afetar a parte do cérebro – chamada de hipotálamo – responsável por regular os hormônios.

Sendo assim, as alterações hormonais podem fazer com que os períodos menstruais sejam mais frequentes

Ou também pode causar a ausência da menstruação…

Com isso, entendemos que a obesidade pode refletir no seu ciclo menstrual de forma negativa.

Altos níveis de gordura, também chamados de tecido adiposo, podem afetar o equilíbrio dos hormônios sexuais…

E, como consequência, produzir mais estrogênio que o necessário…

Fazendo com que você tenha ciclos menstruais curtos ou menstruar mais de uma vez no mês.

A produção excessiva do estrogênio também pode causar sangramento mais intenso, cólicas e dores prolongadas durante a menstruação.

Além disso, a obesidade acompanhada da ausência de menstruação podem indicar uma condição médica, como a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP).

Por esse motivo, é importante que uma mulher seja corretamente diagnosticada por um especialista.

Perder peso ou manter um peso saudável pode ajudar a manter seu ciclo menstrual regular

Além disso, manter uma alimentação equilibrada e combinar com as atividades físicas irá ajudar na perda de peso.

Se precisar de ajuda para perder peso, converse com seu médico sobre suas opções.

Estresse

O estresse pode prejudicar os hormônios, alterar a rotina diária e até mesmo afetar a parte do cérebro – chamada de hipotálamo – responsável por regular a menstruação.

Além disso, o estresse pode causar outras doenças e alterações no peso, que também são fatores que podem afetar o seu ciclo.

Sendo assim, é importante procurar formas de eliminar o estresse do dia a dia, principalmente, quando você está próximo do período pré-menstrual.

Confira abaixo como você pode aliviar o estresse:

  • Meditação;
  • Ioga;
  • Atividades físicas;
  • Ter boas de sono;
  • Fazer terapia;
  • Alimentação saudável;
  • Tirar um momento para o lazer;
  • Investir em calmantes naturais, como chá de camomila.

Síndrome dos Ovários Policísticos

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma condição que faz com que seu corpo produza mais do hormônio masculino andrógeno.

Como resultado desse desequilíbrio hormonal, formam pequenos cistos no ovário.

Sendo assim, a Síndrome do Ovário Policístico pode ocasionar em uma ovulação irregular ou interrompê-la completamente.

É neste momento que a irregularidade menstrual acontece…

Muitas mulheres podem menstruar mais de uma vez no mês ou experimentarem o atraso menstrual…

Afinal, se não há ovulação, não há menstruação.

A SOP não tem cura, no entanto, pode ser controlada…

O seu tratamento inclui manter um peso saudável, dieta nutritiva e exercícios regulares

Além disso, a pílula anticoncepcional e o DIU podem ser recomendados para induzir períodos regulares.

Quer saber mais sobre a SOP?

Clique para conferir o conteúdo - Síndrome do Ovário Policístico: acabe com todas as suas dúvidas e conheça os tratamentos

Chegamos ao fim de mais um conteúdo recheado de curiosidades e informações aqui no Blog da Fleurity!

Esperamos que você tenha gostado e todas as suas dúvidas tenham sido esclarecidas.

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias no feed e nos stories, abordando assuntos como saúde feminina, menstruação, sustentabilidade e muuuito mais.

Eu te espero no próximo conteúdo, beijinhos!