Pílula anticoncepcional: confira os prós e contras desse método contraceptivo

Pílula anticoncepcional: confira os prós e contras desse método contraceptivo

Em 1960 ela foi criada com intuito de evitar a gravidez, além de diminuir os sintomas da TPM e o fluxo intenso durante o período menstrual.

Estamos falando da pílula anticoncepcional, um dos métodos contraceptivos mais escolhido pelas mulheres.

As pílulas anticoncepcionais são hormônios que se ingeridos corretamente impedem a ovulação e, desta forma, impedem a gravidez.

Já foi descoberto que o anticoncepcional também altera a consistência do muco, dificultando a passagem dos espermatozoides

Além disso, ele modifica a estrutura do endométrio, reduzindo a chance de implantação do embrião e contribuindo para que a gravidez não ocorra.

Embora com o uso ideal, a pílula apresenta uma taxa de falha de 0,3% até 3% ao ano...

Por esse motivo, nem tudo são flores...

O anticoncepcional também tem algumas desvantagens que precisam ser avaliadas por um ginecologista em relação ao seu estado de saúde…

E claro, também precisam ser avaliadas por você para decidir se a pílula está de acordo com as suas necessidades.

Sendo assim, vamos descobrir juntxs quais são os prós e contras da pílula anticoncepcional! 

Continue a leitura para saber mais!

Como funciona a pílula anticoncepcional?

Como já dissemos aqui, a principal função do anticoncepcional é impedir que ocorra a ovulação, ou seja, a mulher não entra no período fértil. 

Mesmo que haja relação desprotegida e ocorra a ejaculação dentro do canal vaginal, os espermatozoides não vão encontrar óvulos para a fecundação. 

Dessa forma, o anticoncepcional previne a gravidez em 98% dos casos.

Aliás, a pílula é o método contraceptivo mais usado pelas brasileiras, com taxa de 28,2% entre mulheres de 15 a 49 anos.

Esses são os dados do estudo mais recente realizado pelo Ministério da Saúde em 2013 e 2014.

Categorias das pílulas anticoncepcionais

Você sabia que as pílulas podem ser divididas em dois tipos? 

Confira quais são elas:

  • Combinadas com o estrogênio e a progesterona;
  • Somente com a progesterona.

É importante saber que não existem pílulas somente de estrogênio, viu?

Vamos saber mais detalhes sobre as duas categorias que são divididas as pílulas anticoncepcionais:

Pílulas de progesterona ou minipílula

Normalmente, as minipílulas possuem somente a progesterona em sua composição, sem o estrógeno junto.

Desta forma, essas pílulas contêm a menor carga hormonal possível para fazer a sua função, ou seja, impedir a ovulação.

A principal função da pílula de progesterona é agir e impedir a entrada das células do esperma no útero. 

Porém, o efeito das minipílulas é bem mais fraco que os dos anticoncepcionais tradicionais – que são combinados com a progesterona e o estrogênio.

Por esse motivo, o impedimento da maturação do óvulo dependerá da quantidade de progesterona que elas contêm.

Normalmente, a indicação é que essas pílulas sejam tomadas continuamente, sabe por quê?

Porque os 28 comprimidos possuem hormônios com cargas hormonais diferentes, pois há uma simulação das variações das taxas de progesterona e estrógeno do ciclo menstrual da mulher.

Pílulas combinadas

As pílulas combinadas são formuladas com a progesterona e o estrógeno, podendo se dividir em duas formas:

Monofásica

Nas pílulas combinadas monofásicas, todos os comprimidos possuem a mesma quantidade de hormônio.

Esses mesmos hormônios bloqueiam a liberação do hormônio responsável por estimular o crescimento e a ovulação do ovário.

Para começar a tomar, é preciso iniciar entre o primeiro e o quinto dia da menstruação e termina quando a cartela acabar. 

Depois que acabar, é recomendado a pausa de 7 dias.

Multifásica

Já no caso das pílulas multifásicas, os comprimidos possuem diferentes quantidades de hormônios.

Elas tentam imitar como seria a produção hormonal do organismo para cada dia do ciclo menstrual.

Essas pílulas causam menos efeitos adversos e são apresentadas em cores diferentes, para diferenciar a dosagem e o ciclo. 

É importante lembrar que a sequência que é indicada na cartela deve ser respeitada.

O anticoncepcional pode causar infertilidade?

A resposta é: nãooo!

Por mais que a função do anticoncepcional seja inibir a ovulação, a infertilidade não ocorre, ok?

Basta parar de usar o medicamento para que seja restaurada toda a produção de folículos e óvulos maduros.

Em alguns casos, algumas mulheres demoram para engravidar quando parar de ingerir as pílulas anticoncepcionais…

Isso ocorre porque existe um período para o organismo se “livrar” dos hormônios sintéticos e a fertilidade seja retomada de forma completa.

Um estudo publicado na revista Human Reproduction revela que as mulheres que tomaram as pílulas anticoncepcionais por mais de cinco anos, têm mais chances de engravidar em um curto espaço.

Isso acontece porque quanto mais tempo a mulher usar as pílulas, menos ovulações ela terá…

Dessa forma, a sua fertilidade se manterá preservada!

Prós e contras das pílulas anticoncepcionais

Bom, agora que você já sabe tuuudo sobre esse método contraceptivo e não resta mais nenhuma dúvida…

Vamos falar sobre suas vantagens e desvantagens!

Afinal, nós precisamos entender como funcionam as pílulas anticoncepcionais antes de falarmos desses prós e contras, né?

Sendo assim, vamos falar das vantagens que a pílula anticoncepcional oferecem para nós:

Vantagens do anticoncepcional

Além de prevenir uma gravidez indesejada — que é a sua principal função — esse método contraceptivo oferece diversos benefícios!

Vem comigo que eu te conto tuuudo:

Melhora a pele

Muitas mulheres começam a usar a pílula anticoncepcional para tratar uma disfunção dos hormônios sexuais androgênicos sendo o mais conhecido, a testosterona.

Essa disfunção provoca acne, espinhas, oleosidade excessiva, pelos faciais, entre outros problemas.

Devido a esses sintomas desagradáveis, a autoestima, bem-estar, amor próprio e a qualidade de vida da mulher podem ser afetados!

Mas, com o uso regular do anticoncepcional, esses hormônios são diminuídos…

E, consequentemente, a pele fica livre desses sintomas que na maioria das vezes são desagradáveis!

Diminui cólicas e a TPM

A pílula anticoncepcional regula todo o sistema reprodutor devido às dosagens adequadas de hormônios — na maioria das vezes, a combinação do estrogênio e progesterona.

Sendo assim, após a primeira cartela, as cólicas podem diminuir, sabe por quê?

Porque o seu corpo não irá mais contrair o útero intensamente como antes!

Além disso, a Tensão Pré-Menstrual (TPM) também é reduzida e controlada devido ao equilíbrio hormonal. 

O equilíbrio hormonal impede as quedas e picos repentinos dos hormônios responsáveis pela ovulação…

Os mesmos que provocam alterações de humor durante o período pré-menstrual.

Regular o ciclo menstrual

A pílula anticoncepcional também é responsável por regular o ciclo menstrual, sabia disso?

Isso acontece porque são ingeridas quantidades regulares de hormônios por determinados dias e seguidas por uma pausa…

Sendo assim, a tendência é que o ciclo menstrual fique certinho e livre de irregularidades!

Maravilhoso, né?

Dessa forma, durante a pausa do anticoncepcional o corpo identifica que a menstruação deve descer naquele momento…

Ou seja, normalmente, ela costuma vir durante a pausa do anticoncepcional, ok?

Masss, não se preocupe se a sua menstruação não descer durante a pausa do anticoncepcional…

Pois, também é completamente normal que o sangue menstrual não desça durante um determinado mês — e tá tudo bemmm!

É importante lembrar que essa pausa não interfere nadinha na eficácia do contraceptivo durante os dias que não estiver tomando os comprimidos, viu? 

Reduz o fluxo menstrual

Além de impedir que ocorra a ovulação, a pílula também diminui a espessura do endométrio — um tecido presente dentro do útero e responsável pela menstruação. 

Então, é normal que algumas mulheres percebam a diminuição do fluxo menstrual após começar a tomar o anticoncepcional

Masss, também é importante lembrar que isso não é uma regra e não são todas as mulheres que passam por isso, certo?

Desvantagens do anticoncepcional

Bom, como nem tudo é perfeito, a pílula anticoncepcional pode causar alguns efeitos indesejados em algumas mulheres…

Antes de falarmos dos “contras” desse método contraceptivo, é importante lembrar que cada caso é diferente…

E, é exatamente por esse motivo que você deve procurar um(a) ginecologista antes de iniciar o seu tratamento!

Agora, vamos descobrir juntxs quais são essas desvantagens:

Retém líquido e aumenta as celulites

Muitas mulheres que iniciam o uso da pílula anticoncepcional relatam um ganho de peso repentino.

E nós confirmamos que sim, é possível que o uso do medicamento provoque retenção de líquido, que pode resultar em média 3 quilos!

Sendo assim, devido ao inchaço, as celulites ficam mais visíveis e podem até aumentar...

Masss, a prática de atividades físicas, uma alimentação saudável e a ingestão de água podem controlar esses sintomas!

Aumenta a probabilidade de doenças hepáticas (no fígado)

Como a mulher ingere hormônios que são metabolizados no fígado, ao longo do tempo, esse órgão pode sofrer problemas, como uma sobrecarga.

Por esse motivo, se você possui um histórico com problemas hepáticos, não faça uso desse medicamento sem consultar um médico.

Aumenta o risco de doenças tromboembólicas

Não há comprovações do real motivo da relação entre anticoncepcional e risco de trombose...

Entretanto, estudos apontam que o contraceptivo causa resistência às proteínas C-reativas, que são anticoagulantes naturais do organismo.

Com isso, o sistema circulatório fica desequilibrado e com maiores chances de criar coágulos e, consequentemente, eventos associados à trombose.

Segundo o cardiologista Rafael Belo Nunes, para o Hospital Oswaldo Cruz, o uso de alguns tipos de pílula pode aumentar de 1,2 a 1,8 vezes a chance de desenvolver trombose arterial.

Já o risco de ter trombose venosa fica de três a seis vezes maior ao tomar contraceptivo oral. 

Ainda assim, o especialista afirma que o risco absoluto é baixo mesmo com esses quadros.

Como te mostramos aqui, a pílula anticoncepcional tem os prós e contras. Certo?

Por esse motivo, marque uma consulta com um(a) ginecologista para decidir se esse é o método adequado para você e sua saúde!

Bom, chegamos ao fim de mais um conteúdo por aqui no Blog da Fleurity!

Caso você ainda não siga a Fleurity Brasil no Instagram, corre para seguir! Sabe por quê?

Lá no Instagram postamos conteúdos todos os dias e também vamos avisar nos stories sempre que um conteúdo for postado aqui!

Gostou do conteúdo de hoje e quer ver mais como esse?

Separamos um conteúdo incrível: Você sabia dessas 10 curiosidades sobre o coletor menstrual?